Notícias de Imprensa

Mensagem de Páscoa da Reitora

À Comunidade Académica da UCP

No calendário cristão, a Páscoa apresenta o exemplo último do amor de Deus pela humanidade. Constitui, por isso, um momento particular de renovação e reconciliação. Numa universidade católica, a celebração da Páscoa é renovada ocasião para assinalar a responsabilidade da universidade para o desenvolvimento da sociedade, para a promoção da solidariedade social, de quadros de crescimento que propiciem maior integração e menos desigualdade, para a defesa da paz e da coesão social.

Na UCP promovemos o espírito de reconciliação pascal nas inúmeras atividades de voluntariado que promovemos, sempre que integramos as missões país e iniciativas de intervenção comunitária, mas também quando estimulamos a aprendizagem em serviço, quando produzimos ciência que melhora a condição humana e do planeta, quando reinventamos de forma criativa o nosso habitat.

Perante as enormes contradições das sociedades atuais e a disseminação de focos bélicos, a missão da universidade na defesa da dignidade das pessoas toma um papel de crescente relevância. O desafio que se nos coloca é o de utilizar o imenso arsenal de conhecimento e de criatividade que congregamos para formar ética e intelectualmente a rica e diversa realidade dos nossos estudantes oriundos de mais de 108 países com diferentes culturas e distintas opções religiosas, de promover a realização académica dos incríveis docentes e investigadores da UCP e o crescimento profissional dos colaboradores. 

Que a renovação pascal vos traga e às vossas famílias um renovado sentido de propósito e comunhão. Só assim ganharemos o futuro! Uma feliz Páscoa!

 

Isabel Capeloa Gil
Reitora

         

Categorias: A Reitora

Quarta, 27/03/2024

Reitora da Católica recebe Embaixadora dos Estados Unidos

No encontro, que coincidiu também com o “Women’s History Month”, a Embaixadora Charno Levine destacou “as importantes contribuições que as mulheres deram à história e cujo legado continua” e a Reitora da Católica, Isabel Capeloa Gil, recordou anteriores encontros de mulheres e a “grande importância” que estes momentos têm.

Charno Levine, que teve um percurso quase exclusivamente no setor privado, fez uma retrospetiva do caminho percorrido e na importância da cultura como ponte entre países e culturas.

“A língua universal são as artes e a cultura. Aprendi que as artes são uma ponte para comunicar, construir confiança e encontrar pontos em comum”, afirmou a Charno Levine que, numa Embaixada onde colabora com um grande número de funcionárias mulheres, destacou também a importância da presença feminina nas organizações.

“Estudo após estudo mostra os benefícios tangíveis e reais quando as mulheres têm lugar à mesa. Em todas as culturas, há muito tempo que são as mulheres as responsáveis pelas finanças familiares, cuidar das crianças doentes, tratar dos jardins e gerir os horários da família. É claro que esses papéis, quer sejam como contabilista ou economista, prestador de cuidados de saúde, jardineira ou diretora administrativa, se vão traduzir num ótimo desempenho também nos locais de trabalho”, notou a Embaixadora.

Com a sala a anuir, Charno Levine elencou ainda alguns dos programas de empoderamento de mulheres dinamizados pela Embaixada dos Estados Unidos em Portugal e frisou: “as mulheres trazem perspetivas, experiências e competências únicas para a resolução de conflitos que contribuem para uma resolução de problemas e tomada de decisões mais eficazes.”

Antes do brinde final, a Embaixadora dos Estados Unidos deu ainda os parabéns à Reitora da Universidade Católica Portuguesa pela distinção que a Forbes lhe atribuiu recentemente e deixou uma certeza no ar: “Vamos continuar a celebrar a força e a resiliência das mulheres, juntas, além-fronteiras.”

Categorias: A Reitora

Quinta, 14/03/2024

ODS 5

Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e raparigas

Saiba Mais

Isabel Capeloa Gil distinguida em Abu Dhabi, no Dia Internacional da Mulher

No dia em que se assinala em todo o mundo a Mulher, a UCP orgulha-se da distinção atribuída a Isabel Capeloa Gil, confirmando a excelência das mulheres no mundo académico e profissional.

A Reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP) foi reconhecida como uma das personalidades 50 over 50 da Forbes na terceira cimeira anual 30/50 Forbes a decorrer em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Isabel Capeloa Gil, a única portuguesa que integra a lista 50 over 50 da Forbes, foi também pioneira na Federação Internacional das Universidades Católicas (FIUC). Desde 2018 que é presidente desta federação, a primeira mulher a ocupar o cargo, tendo sido reeleita para um segundo mandato em 2022.

Descrita pela Forbes como “uma das mulheres mais veneráveis do ensino superior católico internacional”, Isabel Capeloa Gil tem dedicado especial atenção à temática da liderança no feminino tendo lançado recentemente o projeto Women+, um programa de mentoria e job shadowing que pretende inspirar a liderança em jovens recém-graduadas.

Há mais de uma década que a Católica é liderada por mulheres, embora esta seja uma realidade diminuta em Portugal onde apenas cinco das 16 Universidades representadas no Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas são atualmente lideradas por mulheres.

Em 2012, a Reitora Maria da Glória Garcia sucedeu no cargo a Manuel Braga da Cruz e, quatro anos mais tarde, Isabel Capeloa Gil assumiu a reitoria da UCP, tendo sido reconduzida nas funções em 2020.

 

Isabel Capeloa Gil em Abu Dhabi

Categorias: A Reitora

Sexta, 08/03/2024

ODS 5

Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e raparigas

Saiba Mais

Isabel Capeloa Gil: "No centro da missão da universidade católica está a procura da verdade que é também uma afirmação de confiança"

"Estamos reunidos em Roma para honrar a visão daqueles que vieram antes de nós e ousaram criar uma coligação de boa vontade entre distintas universidades parceiras, diversas na sua missão e realidade, unidas na busca do conhecimento e no compromisso com o avanço da ciência e da educação", destacou a Reitora da Universidade Católica Portuguesa e Presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas (IFCU), Isabel Capeloa Gil, na celebração do centenário da IFCU.

Segundo a primeira mulher presidente da Federação, "a criação da IFCU em 1924 é um marco no compromisso do fomento do crescimento intelectual e espiritual à escala global", para promover "o diálogo, o intercâmbio e a cooperação entre as universidades católicas de todo o mundo e criar um paradigma para a paz".

Definida como "global, colegial e uma reconhecida plataforma de diplomacia académica, a Federação construiu uma reputação como uma voz chave na defesa do ensino superior católico e é reconhecida na Constituição Apostólica ExCorde Ecclesdiae pelo seu papel específico (EC, 35)", comentou Isabel Capeloa Gil.

Durante 100 anos, "a IFCU tem servido como plataforma para a partilha das melhores práticas, alimentando um sentido de solidariedade global, fomentando a criação e o desenvolvimento de associações regionais (na Europa, América do Norte e do Sul, África e Ásia) e trabalhando com estas no compromisso conjunto da procura da verdade e da sabedoria", salientou a Presidente.

A IFCU também "se dedica a promover a justiça social, reflectida nos seus esforços para enfrentar os desafios globais, e a inclusão entre os seus mais de 240 membros", e "tem sido fundamental na promoção do diálogo intercultural, reconhecendo a importância de compreender e apreciar as diferentes vozes. É por isso que o nosso Plano de Desenvolvimento Estratégico, que está a evoluir desde 2018, se designa 'Uma Voz Global para um Futuro Comum'", sublinhou Isabel Capeloa Gil.

No entanto, à medida que o tempo muda, surgem novos desafios, e a Reitora da Universidade Católica destacou os 4 mais importantes. O primeiro é uma questão cultural, ligada a "uma crise de valores religiosos, particularmente nas sociedades ocidentais e no Norte global"; o segundo é o stress financeiro, expresso na "queda do recrutamento, na diminuição do financiamento público e na incapacidade de inspirar os doadores".

O terceiro desafio é provocado pela "crise da verdade e da confiança, com a inteligência artificial generativa a provocar manipulações, deep fakes e, adicionalmente, uma crescente crítica da ciência baseada em evidências na sequência da pandemia da COVID-19". E, por último, "a disrupção do emprego de valor acrescentado".

Confrontada com estes desafios, Isabel Capeloa Gil sublinha a proposta de valor da universidade católica como "estruturada em torno da defesa inalienável da dignidade, humana e do planeta". A Reitora afirma que: "Somos lugares de desconforto porque o objetivo aspiracional deriva da insatisfação, como disse o Papa Francisco aos estudantes reunidos na Universidade Católica Portuguesa por ocasião das JMJ. Insatisfação perante a desigualdade, a iniquidade, o desfiguramento e o abuso."

Nesse sentido, as universidades católicas "procuram a justiça social, mas este é um trabalho lento que requer um bom storytelling. Mudar quem conta a história e como ela é contada é mudar o mundo".

 

Leia o discurso completo

Reitora da UCP no centenário da FIUC 2024

Categorias: A Reitora Internacional

Seg, 22/01/2024

Reitora da Católica destaca importância da qualificação na conferência “O Mundo em 2024”

A Reitora da Universidade Católica Portuguesa, Isabel Capeloa Gil, foi uma das oradoras na conferência "O Mundo em 2024", realizada no Funchal, que marcou o 1.º aniversário de instalação da SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social na Madeira.

Num evento que reuniu nove oradores de renome nacional, Isabel Capeloa Gil enfatizou a necessidade premente de um tecido empresarial capaz de absorver e integrar talentos qualificados, para enfrentar desafios como a retenção de talento em Portugal.

Ao abordar questões demográficas e o impacto do fluxo migratório no país, a Reitora da UCP destacou o crescimento demográfico negativo e observou que, apesar disso, Portugal regista um crescimento positivo da população, impulsionado pelo aumento de imigrantes. Isabel Capeloa Gil mencionou a "revolução silenciosa das qualificações" e explicou que não é uma "tragédia" os profissionais qualificados procurarem experiência além-fronteiras, mas que é necessário equilibrar o fluxo de mão-de-obra qualificada que sai e entra no país.

Para enfrentar esse desafio, a Reitora propôs uma solução baseada na criação de mais oportunidades de emprego qualificado e na capacidade das empresas em absorver essa mão-de-obra altamente capacitada: “precisamos de um tecido empresarial apto a integrar a qualificação”, concluiu.

O evento, dividido em dois painéis, contou com a presença de figuras como Nuno Amado, Chairman do BCP, Pedro Siza Vieira, Senior Partner da PLMJ, entre outros. A cerimónia incluiu também a entrega do Prémio SEDES Madeira e discursos do presidente da SEDES, Álvaro Beleza, e do presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.

A SEDES, que inaugurou a sua sede na Madeira a 10 de dezembro de 2022, tem vindo a destacar-se como um espaço de debate e reflexão sobre temas cruciais para o desenvolvimento económico e social de Portugal.

Categorias: A Reitora

Quarta, 13/12/2023

Isabel Capeloa Gil toma posse no Conselho de Administração da Gulbenkian

Isabel Capeloa Gil, Reitora da Universidade Católica Portuguesa, toma posse, dia 14 de dezembro, no Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian, onde assumirá funções de carácter não-executivo.

A Reitora da UCP é ainda Presidente da Federação Internacional das Universidades Católicas, membro da Direção da European Women Rectors Association (EWORA), do Board of Trustees da Europaeum, do Conselho Consultivo do Board da Edmond de Rothschild e do Conselho de Administração da AmCham (Portugal). Desde 2017 integra o European Council on Foreign Relations e é consultora do Dicastério para a Educação e Cultura da Santa Sé desde 2022.

O Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian, presidido por António Feijó, passa a ser composto pelos administradores executivos Martin Essayan, Guilherme d’Oliveira Martins, António Cruz Serra e Cristina Casalinho, bem como pelos administradores não-executivos Graça Andresen Guimarães, Pedro Norton, Jorge Vasconcelos e Isabel Capeloa Gil.

Categorias: A Reitora

Quarta, 13/12/2023