Gerir a Carreira em Situação de Corona-Crise

“Como é que vou procurar uma oportunidade de estágio ou de emprego, se as empresas estão ‘fechadas’ e eu estou enfiado/a em casa?”

A maioria das empresas continua a funcionar mesmo perante a situação atual. É verdade que muitas tiveram de se reinventar para poderem assegurar, por um lado, o fornecimento de produtos e serviços ao seu público, e por outro lado, adequadas condições de trabalho aos seus colaboradores. Neste momento, face às atuais circunstâncias, o teletrabalho é uma realidade bastante presente em quase todas as empresas (e lares) de Portugal. Assim sendo, esta não é altura de inventar desculpas… É, sim, uma boa altura (como qualquer outra), para se dedicar a alcançar os seus objetivos académicos e/ou profissionais.

Assim, o meu conselho é o de que aproveite este tempo para:

1)    Explorar informação sobre si próprio/a: analise as suas características de personalidade, valores, interesses e competências, e elabore uma lista. Peça a familiares e amigos que façam o mesmo sobre si. De seguida, procure elaborar uma lista final, com os aspetos mais relevantes, e prepare exemplos que ilustrem cada uma das características que selecionou. E, porque não aproveitar este tempo para se envolver em atividades diferentes? Vai seguramente descobrir outros interesses e desenvolver novas competências;

2)    Explorar informação sobre oportunidades: faça uma pesquisa na internet (use websites de procura de emprego, websites de empresas, revistas e jornais) com a finalidade de identificar que oportunidades/ ofertas de estágio e de emprego existem. Selecione aquelas que vão ao encontro das suas áreas de interesse. E, dentro destas, identifique especialmente aquelas em que cumpre os requisitos solicitados pela empresa. E, em relação às que não cumpre, há algum curso online (ex: plataformas EdX, Coursera, Udemy) que possa fazer para colmatar essa lacuna?;

3)    Definir objetivos: tenha claro para si o que pretende alcançar, isto é, onde gostaria de estar daqui a 6 meses, 1 anos, 5 ou 10 anos. Faça uma lista de objetivos – específicos, mensuráveis, alcançáveis/realistas, relevantes, temporalmente definidos e com efeito/impacto na sua vida. Assim que tenha esta lista, assegure-se de que todos os seus esforços estão a contribuir para o alcance desses objetivos. Ah, e não se esqueça de que os seus objetivos podem mudar. Por isso, é importante revê-los de tempos a tempos;

4)    Traçar planos de ação: tem agora de traçar planos detalhados que especifiquem como vai alcançar os objetivos que acabou de definir. Em que atividades, tarefas e comportamentos se vai envolver para aumentar a probabilidade de alcançar os seus objetivos? Deixo aqui algumas ideias:

a.    Prepare o seu CV: comece por pesquisar templates infográficos para o seu CV e adote um que melhor represente o seu estilo. Elaborar um CV com impacto num potencial empregador demora o seu tempo. Prepare uma primeira versão e mostre-a a familiares e amigos. Use o feedback para chegar à versão final;

b.    Escreva uma carta de apresentação/motivação: apresente-se por carta, isto é, diga quem é, o que já fez, porque é que aquela empresa lhe interessa, quais os conhecimentos e competências que possui e que pode colocar à disposição da empresa. Fale também do modo como a empresa o/a pode ajudar na obtenção dos seus próprios objetivos de carreira;

c.     Faça networking: estamos em fase de distanciamento social presencial, mas nada nos impede de usar e abusar das redes sociais para ativarmos os nossos contactos. Assim, faça saber nas suas redes sociais (e.g., LinkedIn) que está à procura de um novo desafio. Aproveite para abrir e estreitar canais de relacionamento. Sabe aquele professor na universidade com quem se identificava mais? E aquele colega de curso com quem fez a maioria dos trabalhos? Há quanto tempo não fala com eles? Está na altura de retomar o contacto;

d.    Prepare-se para entrevistas: numa fase como esta as entrevistas passam também a assumir um formato online. No entanto, mesmo estando no conforto da sua sala a ser entrevistado para uma possível oferta de estágio/emprego não baixe a guarda. Arranje-se como se fosse sair de casa. Ligue-se à internet uns minutos antes da hora marcada para poder testar a sua ligação. Tenha à mão o seu CV, caso necessite de o aprofundar. E, tenha na ponta da língua exemplos claros e concretos de tudo o que lá escreveu. Como reduzir a ansiedade na situação? Treine! Muito! 

e.    Invista na sua formação: o pior que pode fazer durante esta fase é parar. Assim, enquanto aguarda pela oportunidade de estágio/emprego que tanto quer, invista em si e na sua formação. Sabe aquela competência que queria mesmo desenvolver? Sabe aquele conhecimento especializado que pode ser um fator diferenciador no mercado de trabalho? Procure cursos online que ajudem a enriquecer o seu CV;

5)    Avaliar todo o processo: Após um ou dois meses de ter dado início a este processo deverá começar a ver resultados das suas ações. Nessa altura avalie: quantas respostas positivas/negativas às minhas candidaturas recebi? De que tipo de empresas? Fui chamado para quantas entrevistas? Quantas ofertas recebi? O que é que eu acho que ainda posso fazer melhor para aumentar o meu potencial de empregabilidade?

 

Agora já conhece o processo para a gestão de uma carreira bem-sucedida. Bem sei que parecem muitos passos, mas acredite que o mais difícil é começar. Lembre-se de que procurar estágio/emprego é um trabalho a tempo inteiro! Por isso, dedique algum tempo diário para esta tarefa. Boa sorte!

Joana Carneiro Pinto, Coordenadora do Master Phychology in Business and Economics

Categories: Faculdade de Ciências Humanas

Seg, 06/04/2020