Doutoramentos

A produção de conhecimento original e a interdisciplinariedade são vetores estruturantes da educação doutoral da Universidade Católica Portuguesa.

Através da sua Escola de Doutoramento, a Católica Doctoral School (CADOS), a Universidade:

  • vela por uma orientação apropriada e responsável dos doutorandos;
  • cria oportunidades para o desenvolvimento de graus em ambiente internacional;
  • facilita o desenvolvimento profissional e a integração dos futuros doutores no mercado competitivo do conhecimento, providenciando cursos transversais de soft skills adequados a esta realidade.

Oferecendo mais de 20 cursos de doutoramento acreditados pela A3ES (veja aqui mais informação), distribuídos por 11 unidades académicas e totalizando cerca de 700 alunos, a Católica garante aos doutorandos um percurso com uma marca diferenciadora e de elevada qualidade. Cada curso tem uma estratégia própria, integrada na linha de desenvolvimento de cada unidade e em estreita articulação com as atividades dos 15 centros de investigação da UCP.

Fique a conhecer os Doutoramentos que cada unidade académica disponibiliza:

A Escola das Artes do Porto é direcionada a todos aqueles que se interessem pelo património artístico e cultural antigo e contemporâneo, por uma formação diversificada teórico-prática, que tenham espírito curioso e aberto à investigação e gosto pela resolução de problemas.

A Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa (FEP-UCP) oferece aos seus alunos uma formação de qualidade nos domínios da Educação e da Psicologia. A oferta formativa em Educação inclui diversas pós-graduações, um mestrado e um programa de doutoramento (no Centro Regional do Porto e na Universidade Católica de Moçambique).

A Faculdade de Teologia e os seus centros de estudo têm como objetivo promover, mediante a investigação científica e a docência superior, o estudo da experiência, história e doutrina associadas à fé cristã e a outras tradições religiosas e prestar apoio à Igreja Católica no desempenho da sua missão.

O Instituto de Bioética (IB) foi criado pelo Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa, em Julho de 2002, com o compromisso de alargar e adaptar o trabalho de investigação em Bioética aos novos desenvolvimentos da ciência e da tecnologia.