Admission procedures (only in Portuguese)

Condições de Acesso às Licenciaturas e Mestrados Integrados da UCP:

- Requisitos gerais de acesso ao ensino superior público;
- Titulares de um curso secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
- Realização da(s) prova(s) de ingresso - exames nacionais do ensino secundário - escolhidas pela Universidade de entre o elenco disponível de acordo com as características de cada curso de licenciatura ou mestrado integrado.


Provas de Ingresso  - VER AQUI  

Os candidatos podem apresentar provas de ingresso realizadas no ano de candidatura ou nos dois anos imediatamente anteriores (2018, 2017, 2016).

 

Notas Mínimas:

Nota mínima de candidatura de 100 pontos (0 a 200), exceto:

- Administração e Gestão de Empresas (Lisboa) - 120 pontos

- Economia (Lisboa) - 120 pontos

- International Undergraduate Program in Business Administration (Lisboa) - 150 pontos

- International Undergraduate Program in Economics & Finance (Lisboa) - 150 pontos

 

Nota mínima nas provas de ingresso: 95 pontos (0 a 200)

 

Licenciaturas com Pré-Requisito

- Licenciatura em Direito (Porto): prova escrita organizada pela UCP;
- Licenciatura em Som e Imagem (Porto): entrevista e entrega de portefólio, se aplicável);
- International Undergraduate Programs (Lisboa): carta de motivação, CV, certificado de inglês e entrevista, se aplicável;
- Licenciatura em Enfermagem (Lisboa e Porto): comunicação interpessoal (Grupo A) cuja forma de comprovação é um atestado médico emitido nos termos do regulamento publicado como anexo III da Deliberação da CNAES nº 202/2012, de 16/02;
- Licenciatura em Medicina Dentária (Viseu): comunicação interpessoal (Grupo B) cuja forma de comprovação é um atestado médico, nos termos do anexo IV da Deliberação da CNAES nº 202/2012, de 16/02, comprovativo que satisfaz o pré-requisito.


Para o curso de Som e Imagem (Porto) e International Undergraduate Programs (Lisboa), a classificação do pré-requisito é incluída no cálculo da nota de candidatura com um peso de 15%, sendo atribuídos 50% à classificação final do curso do ensino secundário e 35% à classificação da prova de ingresso.

 

Mudança de Par Instituição/Curso

(Ato pelo qual um estudante se matricula e/ou inscreve em par instituição/curso diferente daquele(s) em que, em anos letivos anteriores) - Portaria nº181-D/2015 de 19 de junho

a) Tenham estado matriculados e inscritos noutro par instituição/curso e não o tenham concluído;

b) Tenham realizado os exames nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso fixadas pela Universidade Católica Portuguesa para o ano em que pedem a Mudança de Par Instituição/Curso (estes exames nacionais podem ter sido realizados em qualquer ano letivo anterior);

c) Tenham, nesses exames, a classificação mínima exigida pela Universidade Católica Portuguesa, nesse ano. Este regime de mudança de par instituição/curso aplica-se igualmente aos estudantes que tenham estado matriculados e inscritos em instituição de ensino superior estrangeira em curso definido como superior pela legislação do país em causa, e não o tenham concluído.

A mudança para o curso para o qual sejam exigidos pré-requisitos ou aptidões vocacionais específicas está condicionada à satisfação dos mesmos.

 

Candidatos titulares de cursos do ensino secundário estrangeiro:

Para os candidatos titulares de cursos de ensino secundários estrangeiros, obtidos em Portugal ou no estrangeiro, e legalmente equivalentes ao ensino secundário português, são admitidos, como provas de ingresso, exames finais de disciplinas terminais dos respectivos cursos, análogas às disciplinas do ensino português.

O cálculo da nota de candidatura baseia-se nas correspondentes classificações finais do curso secundário estrangeiro e das disciplinas terminais.

Para mais informações sobre equivalências deverá consultar o website da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

 

Cálculo da nota de candidatura:

A classificação final do curso de ensino secundário e a da(s) prova(s) de ingresso permitem calcular a nota de candidatura. A nota de candidatura (exceto Som e Imagem e International Undergraduate Programs) é calculada de acordo com a seguinte fórmula:

Classificação final do curso do ensino secundário ou habilitação legalmente equivalente: 60%
Classificação da ou das provas de ingresso (no caso de 2 provas, 20% cada): 40%

Exemplo de cálculo de nota de candidatura (para um curso em que as provas de ingresso são Português e História):

O candidato A obteve a classificação final de 130 no ensino secundário, 150 no exame nacional da disciplina de Português e 120 no exame nacional da disciplina de História.
Para obter a nota de candidatura multiplicam-se as notas pelo respetivo peso, isto é:
130x0,6 (130=60%);
150x0,2 (150=20%);
120x0,2 (120=20%),
o que dá, respetivamente,
78; 30; 24.
Somando estes resultados obtém-se a nota de candidatura:
78+30+24=132