Terça III

Terça III

Pai Nosso, Senhor dos aflitos,
Deus amigo dos pobres e humildes de coração,
és recurso permanente
dos que só em Ti têm abrigo.

Perdoa-nos quando damos ares
de ser infinitamente bons,
e quando nos consideramos
bastante justos para merecer a Tua atenção.

Deus, Nosso Pai, faz-me resistente
para não ceder à tentação
de parecer um defensor do "sim" à Tua vontade
e comportar-me duplamente
na mentira,
na auto-suficiência,
e no orgulho.
O Teu Jesus disse que, no seu Reino,
os cobradores de impostos
e as prostitutas teriam precedência
aos chefes religiosos e civis?

Ajuda-nos a ser humildes,
incapazes de Te enganar,
acolhedores do Teu perdão.
Tu és o nosso único bem.